A Boa Postura no Idoso através do Método Pilates

Notável é a influência do envelhecimento na estatura e conseqüentemente na postura dos idosos, indicando uma perda de vários constituintes que enfatizam o equilíbrio, seja, articular, muscular ou neurológico.

A postura é em termo geral definido como uma posição ou atitude em que o corpo se mantém em alinhamento para uma atividade específica com a menor quantidade de energia (Ferreira, 2005).

A partir  dos 40 anos observa-se um declínio ou diminuição da estatura cerca de 1 cm por década, devendo esse fato a um aumento das curvaturas da coluna, encurtamento da coluna vertebral devido a alterações nos discos intervertebrais, associados à diminuição dos arcos do pé. Outras transformações visíveis no idoso incluem uma tendência ao aumento dos diâmetros da caixa torácica e do crânio. O nariz e os pavilhões auditivos continuam a crescer, dando a conformação típica facial do idoso (Ferreira, 2005).

Com o avançar da idade, ocorrem modificações na composição corporal como aumento do tecido adiposo que tende a se depositar nos ligamentos, na região perirrenal em substituição ao parênquima perdido dos diversos órgãos. Conjuntamente ocorre a diminuição do potássio total devido à diminuição da relação fluida intracelular para o extracelular associado à perda de água intracelular, indicando diminuição do teor de água corporal. Alterações também ocorrem no tecido subcutâneo notando uma diminuição do tecido adiposo nos membros e aumento no tronco (Ferreira, 2005).

Todo este processo contribui para a postura antálgica do idoso que pode ocasionar diminuição da estatura corporal tais como: diminuição do tamanho dos discos paravertebrais, aumento da cifose toracolombar, diminuição da lordose lombar, aumento do ângulo de flexão do joelho, desabamento do arco plantar, deslocamento da articulação coxofemural para trás e inclinação do tronco para frente (Ferreira, 2005).

Para melhorar esta postura é necessário um trabalho corporal bem orientado. Há vários tipos de trabalhos corporais que o idoso pode fazer e um deles é o Método Pilates.

O Método Pilates foi idealizado por Joseph Pilates e é um programa completo de condicionamento físico e mental que tem como objetivo melhorar o equilíbrio entre a performance e esforço, através da integração do movimento, a partir do centro estável e sinestesia realçada. Trabalha o corpo como um todo – corrige a postura e realinha a musculatura, desenvolvendo a estabilidade corporal necessária para uma vida mais saudável e longeva (Steers, 2006).

Joseph Pilates juntou os melhores aspectos das disciplinas dos exercícios orientais e ocidentais, e é o equilíbrio desses dois mundos. Do Oriente, Pilates trouxe as filosofias de contemplação, relaxamento e a ligação entre corpo e mente. Do Ocidente, trouxe a ênfase no enrijecimento muscular e a força, a resistência e a intensidade de movimento. Seu método utiliza o corpo inteiro, e não apenas uma parte dele. Usando o corpo inteiro, equilibra-se o uso de grandes músculos superficiais com profundos e pequenos músculos de resistência, responsáveis por manter a força interior(Craig, 2003).

Seus princípios são: relaxamento, concentração, alinhamento, respiração, coordenação e resistência.

Os benefícios deste método são: aumento de força, maior controle muscular, integração corpo e mente, melhora da capacidade respiratória, aumento da flexibilidade, fortalecimento, correção da postura, reestruturação do corpo, prevenção de lesões, aumento da consciência corporal, aumento da auto-estima e alivio de dores musculares (Camarão, 2004).

A postura incorreta faz mais do que diminuir a auto confiança e a dignidade: obstrui a respiração, tensiona os músculos e ligamentos e pode afetar adversamente as articulações da coluna, propensas a artrite, artrose e dor generalizada.

A rigidez articular e muscular que se instala nos idosos será trabalhada através dos exercícios de Pilates, assim como a tensão em trapézios e paravertebrais que em conjunto com a “casa de força” levará a uma postura mais alongada.

Vários músculos do sistema respiratório estão inseridos nas vértebras lombares e cervicais e nas costelas influenciando a postura. O diafragma é um músculo respiratório que separa o tórax do abdomen.  Quando a “casa de força” nos exercícios de Pilates é acionada através da respiração, o diafragma é trabalhado levando inclusive a um relaxamento e gerando uma postura correta.

Este método é considerado por muitos profissionais como o sistema perfeito, porque é formado por um conjunto de exercícios formulados com o objetivo de “tornar nossos corpos totalmente móveis, fortes e resistentes, manter a nossa corrente sangüínea pura e refrescar continuamente nosso fluxo mental”.
Assim a fisioterapia através do MÉTODO PILATES, participa com seu conteúdo específico para o restabelecimento, manutenção e promoção da saúde do idoso.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
1. Ferreira, M.A. Massote S.T.A., Lima, P.C. – Aumento da estatura corporal no

idoso através do tratamento postural – Textos Envelhecimento v.8 n.2 Rio de Janeiro  2005
2. Camarão, Teresa – Pilates no Brasil – Editora Alegro – Rio de Janeiro – RJ, 2004.

3. Craig, Collen – Pilates com Bola – Editora Phorte – São Paulo – SP, 2003.

4. Steers, Magan – Pilates Clinico – Apostila do curso Pilates Clinico produzido por Valéria Figueiredo Cursos – São Paulo – SP, abril 2006.

Nascemos da necessidade da integração entre o corpo, mente e emoção, através das diversas terapias holísticas existentes.