Terapia Crânio Sacral

Esta terapia surgiu a partir das teorias da Osteopatia Craniana de Willian G. Sutherland, no início do século passado, e foi sistematizada por John Upledger, na década de 70. A base da terapia craniossacral é o acompanhamento da movimentação sutil dos ossos que formam o sistema craniossacral (crânio, coluna vertebral e sacro). Na sua profundidade, ele trabalha com as suaves correntes de energia vitais, que se manifestam por si próprias dentro de nós, como fluidos e também nos tecidos do corpo.

Com o paciente deitado em uma mesa de massagem, o praticante utiliza-se de toques delicados para perceber o fluxo da força vital dentro do sistema craniossacral, que carrega o sutil fluxo do liquido que envolve o cérebro e a coluna vertebral. As manifestações do sistema craniossacral podem ser percebidos como a flutuação das ondas e marés do oceano.

Este liquido, o fluido cefalorraquidiano, possui uma qualidade quase mágica de cura. Ele protege e alimenta o sistema nervoso central. O movimento sutil desse liquido pode ser percebido em todos os tecidos do corpo. Ele carrega o brilho da força vital dentro dele.

O equilíbrio do sistema crânio sacro é de fundamental importância para o organismo. O seu desequilíbrio pode de várias formas, afetar o desenvolvimento e as funções do cérebro e da medula espinhal, podendo resultar em mau funcionamento motor, sensorial e intelectual. Isto ocorre devido à sua intima ligação com o Sistema Nervoso.

Os efeitos positivos da Terapia Craniossacral contam em grande parte com a atividade de

autocorreção natural do corpo do paciente. A abordagem com toque leve pelo terapeuta simplesmente induz as forças hidráulicas inerentes ao sistema craniossacral a melhorar o ambiente interno do corpo do paciente e a fortalecer sua própria habilidade de autocorreção.

O foco da Terapia Craniossacral é o potencial de cura e a saúde do corpo, não a doença. Portanto, pode ser eficaz para diversos desequilíbrios:

  • Em casos de estresse físico e mental,
  • Lesões por traumatismos Cranianos e Medulares,dores crônicas, fadiga crônica,
  •  Enxaquecas,
  • Distúrbios da A.T.M. (articulação têmporo mandibular),
  • Hiperatividade,
  • Disfunções neurológicas,
  • Depressão,
  • Disfunções viscerais,
  • Vertigens,
  • Desequilíbrios hormonais,
  • Hérnia de disco e outros.
  • Hérnia de disco e outros.

Nascemos da necessidade da integração entre o corpo, mente e emoção, através das diversas terapias holísticas existentes.